• 14/02/2020

Um dos principais desafios na construção civil é saber aumentar a produtividade. Obter um projeto de sucesso está diretamente ligado à velocidade da entrega e a economia em escala dos gastos. 

Falha ou ausência de compatibilização de projetos, escassez ou ineficácia no controle de qualidade das tarefas executadas, inexistência de compatibilização entre os insumos especificados e a incorreta aplicação dos produtos são exemplos dos principais lapsos que as empresas costumam cometer e que afetam a produtividade na construção civil. 

Esse mercado portanto, demanda cada vez mais estratégias que não somente solucionem problemas, mas também coloquem incorporadoras e construtoras um passo à frente da sua concorrência.

Confira algumas estratégias para alcançar o aumento de produtividade de forma realista:   

  1-  Definir metas inteligentes e desafiadoras

Boas metas indicam o caminho a ser seguido por todos os trabalhadores, elas colaboram para que os profissionais atuem com mais assiduidade, obedecendo aos prazos, padrões de qualidade e níveis de produtividade. 

  2-  Melhorar a comunicação no canteiro 

É de extrema importância facilitar a transmissão de mensagens, pois a falta de interlocução entre as equipes de construção pode gerar diversos problemas capazes de atrasar ou até mesmo paralisar uma obra. Existem diversas ferramentas que podem ser usadas para isso, como aplicativos específicos de monitoramento e comunicação, sendo possível fazer solicitações de manutenção corretiva, abertura de novas ordens de serviço e medições de obras, por exemplo. 

  3- Realizar bons orçamentos 

Quando os produtos são adquiridos apenas com base no menor preço, sem análise técnica respaldando a decisão, muitas vezes são escolhidos os de qualidade inferior e que comprometem a produtividade no canteiro de obras. Os orçamentos devem levar em consideração não apenas o custo do produto, mas sua comparação com outro. 

  4- Escolher bons profissionais 

A contratação de mão de obra não deve ser por meio do menor custo e sempre que possível, optar por colaboradores treinados e capacitados. Quando não houver disponibilidade, realizar treinamentos com as equipes contratadas, visando que elas estejam aptas a executar com qualidade e eficiência as tarefas designadas.